Artes plásticas

Prazer Prolongado

Título da obra: Prazer Prolongado, 2007
Técnica empregada: Interferência sobre propaganda, pintura a óleo, tinta serigráfica e decalque
Dimensões: 1,20 x 1,70 m (cada)
Valor: R$ 1200,00 (conjunto)

Estes trabalhos são resultado da apropriação de uma propaganda de preservativos. Ao centro, interferimos com uma pintura a óleo e tinta serigráfica, tendo como referência O retábulo de Ghent, 1432, de Hubbert e Jan Van Eyck. O fundo foi realizado com decalques de xerox de azulejo português típico do período joanino, procurando preservar partes da propaganda.

As pinturas seguem a idéia de transformação/reciclagem de um material antes considerado acabado como peça publicitária e que, após a interferência, ganha um novo propósito, discutindo conceitos ligados à sexualidade. Enquanto o retábulo aponta para questões ligadas à relação entre a sexualidade e a igreja e entre o carnal e o espiritual, o azulejo português leva a estabelecer relações com a religião cristã, que chegou ao Brasil por meio dos colonizadores europeus.

Adão e Eva, num invólucro fálico, em posições de pinturas clássicas, estão contidos em seus respectivos nichos, olham-se, mas separados por ornamentos, por um espaço que traz referências ao prazer.