Artes plásticas

Escultura – Entre a pulsão de vida e a pulsão de morte

Título da obra: Entre a pulsão de vida e a pulsão de morte, 2007
Técnica empregada: Pintura fria sobre cerâmica.
Dimensões: 34 x 42 x 15 cm
Valor: R$ 1200,00

Na sua teoria das pulsões Sigmund Freud descreveu duas pulsões antagónicas: Eros, uma pulsão sexual com tendência à preservação da vida, e a pulsão de morte (Tânatos) que levaria à segregação de tudo o que é vivo, à destruição. Ambas as pulsões não agem de forma isolada, estão sempre trabalhando em conjunto. Como no exemplo de se alimentar, embora haja pulsão de vida presente, afinal a finalidade de se alimentar é a manutenção da vida, existe também a pulsão de morte presente, pois é necessário que se destrua o alimento antes de ingerí-lo, e aí está presente um elemento agressivo, de segregação.
Esta escultura foi projetada para ser fixada à parede. A parte em contato com a parede possui encaixe específico que permitem esta fixação.